quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

adaptação - primeiros dias...

Essa semana está sendo "A" semana de adaptação na escola nova.
Confesso que achei que seria mais fácil... :(

- Primeiro dia (04/01/16):
Depois de um feriadão de muita conversa sobre a nova escola, acordamos pela manhã, preparei a mamadeira, Nina tomou e se largou num choro sentido dizendo que "não ia pra escola nova". Respirei fundo e segurei-a no colo. Conversamos. Nada a acalmava. então apelei pro sistema de troca. Se ela fosse na escola e se comportasse, ganharia um presente. Ela parou de chorar e aceitou. O combinado era uma "meleca" rosa (amoeba). Achei justo.
Chegamos na escola, entramos para conhecer tudo de novo com as professoras. Fomos na sala, largamos a mochila, pegamos os brinquedinhos, saímos para o pátio. Papai ficou um pouco com ela e eu fui entregar a lista de materiais na secretaria. Então, saímos de fininho, enquanto ela ajudava uma professora a receber um bebê que havia chegado.
Durante o dia, liguei duas vezes... uma no final da manhã e outra à tarde.
Na primeira ligação, a secretária falou que ela não quis comer o almoço e estava só com uma bolacha do lanche da manhã (e o mamá que ela tomou em casa). Chorou um pouco e depois dormiu.
À tarde, bateu a fome e ela já lanchou e jantou bem. Brincou e se soltou mais. Quando fui buscá-la, ela estava bem, tranquila, feliz. A profe me contou que elas fizeram amizade e ela se comportou bem à tarde.
Então, como prometido, ela ganhou a tal meleca rosa. Falei que estava muito feliz com ela. Papai também falou. Mas ela não quis comentar muuuito sobre o dia dela. Meio que desconversava.
Fiz um quadro de tarefas para ela, sugestão da dinda Claudia (ótima sugestão!) para preenchermos juntas durante a semana e expliquei como funcionava. Ela entendeu e disse que ia aparecer só carinha feliz no quadro, pra ela ganhar o prêmio no final da semana (uma roupa da tal Elsa).



- Segundo dia (05/01/16):
Acordamos e Nina acordou bem. Super tranquila. Falei do quadro e que eu queria encher de carinha feliz no final do dia. Ela fez que sim com a cabeça. Mas não quis levar brinquedo pra escola. Coloquei um trenzinho na mochila e ficaram duas bonecas no carro.
Chegamos na escola e... foram 30 minutos agarrada ao meu pescoço, no colo, chorando. Dizia que era pra eu ficar ali com ela, não queria que eu fosse embora, que a deixasse sozinha. que estava muito, muito triste e não queria ficar na escola. Falei da roupa da Elsa, do que tínhamos combinado, perguntei se ela queria outra meleca... não queria nada. Não queria negociar nada.
Entrei na sala de aula com ela e os colegas, sentamos pra ver tv... e ela chorava. Então a secretária entrou na sala e a convidou pra ver os peixinhos, o aquário... ela não quis. Ela convidou uma menina para ir junto. Eu falei que ia também e aí ela resolveu ir... Falei que ia ficar esperando ela, porque não podia entrar... ela chorava muito. Naquela altura, eu quase estava chorando junto. só não chorei mesmo pra ela não ficar mais impressionada ainda. Aí ia ser o caos...
Elas entraram: a Nina, a menina e a secretária. Foram ver os peixinhos... Esperei elas desaparecerem e saímos. Papai estava na recepção esperando.
As 11:30, liguei pra ver como ela tinha ficado, se tinha comido e... pra minha surpresa, ela ficou bem, comeu, brincou...
Eu sei que não é manha. É tudo tão novo pra ela. tudo diferente: a escola, os colegas, as professoras, o ambiente. Desde os 5 meses ela estava acostumada com outro ambiente, outro cheiro, outras crianças e profes. Não deve ser fácil na cabecinha dela assimilar tudo isso.
Pra mim também não está sendo fácil. Porque dói vê-la chorando. Ter que deixá-la chorando.
Se, pelo menos ela tivesse algum conhecido por lá, seria infinitamente mais fácil. Mas bem que tentei levar uma ex-coleguinha, pois seria fácil para as duas a adaptação. Mas no fim, ela ficou na antiga escola e só a Nina mudou. Infelizmente, pois seria bem mais fácil, com certeza.
No final do dia, quando fui buscá-la, estava no pátio, brincando, toda feliz. Nem parecia aquela menininha que tinha ficado chorando pela manhã.
No caminho de casa, ela já conversou mais, contou o nome de algumas coleguinhas, que comeu "batata fita" (ela sempre fala isso, rindo, quando perguntamos o que ela fez ou comeu na escola).
Em casa, pegamos o quadro das tarefas e preenchemos juntas. Como ela estava bem na escola, comeu direitinho, dormiu, brincou, obedeceu, ganhou carinhas felizes.
Mas deixei bem claro que se no dia seguinte ela fizesse escândalo novamente chororô, ia ter carinha triste sim. E carinha triste no quadro das tarefas significa que ela não ganharia presente. Ela fez afirmativo com a cabeça.
Também me mostrei feliz. O papai também. Elogiamos o comportamento dela e ela ficou feliz.
E... seguimos para o terceiro dia...

[continua...]




2 comentários:

  1. Oi Bibi,é difícil pra nós è difícil pra eles,mas logo ela começa a se acostumar ai vai ficando mais tranquilo.
    Meu filho vai iniciar na creche em fevereiro já comecei a sofrer :( Mas è preciso né.
    Beijo
    http://simplesedocebyleh.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Bibi, vendo as dificuldades da Nina na escola, só me fez voltar no tempo, como sabe tenho dois filhos um casal. Hoje dois adultos, mas sofri muito com minha filha para adaptar-se na escola, Ufa! Mas creio que se deu por causa da partida do pai deles o meu esposo. Pois antes dele falecer ela já estava na escola sem problema algum. Ela tinha 3 anos e meio. Até hoje qd lembro desse tempo dá vontade de chorar. Eu não consegui. Ela ficou estudando em casa comigo até aos 4 anos só qd completou 05 é que consegui que ela aceitasse a escola. Não teve problema na alfabetização pois como fiz magistério eu fazia as tarefinhas pra ela em casa e qd retornou (nada fácil ainda) já sabia ler. Mas com a Nina nem precisa se preocupar é só questão de tempo e com a sua paciência e zelo e carinho com certeza logo, logo ela estará se adaptando, como vc falou com certeza é saudade da outra escola e aí é tudo novo e diferente. Agora só um conselho se é que posso dá pois fiz tudo errado antes. Mas serviu de experiencia. Nunca saia sem se despedir dela ao deixar na escola, ainda que chore. É melhor, vc diz Nina: Mamãe, já vai mas daqui a pouquinho volto para lhe buscar. Isso vai ficar na mente dela, mesmo chorando vai entender aos pouquinhos. Vai passar querida, é só questão de tempo. Aguardo em breve o novo poster das novas conquistas da NINA. Bjs

    ResponderExcluir

Nós AMAMOS quando você comenta!!