sexta-feira, 23 de maio de 2014

terrible twos

Por aqui acho que estamos passando pelo  terrible twos. Já ouviram falar? Já, claro!
Fui procurar informações e ler um pouco sobre essa fase, que pode ir desde um ano e meio até os 3 anos. É a fase da adolescência dos bebês.
Alguns comportamentos que Nina vêm tendo nos últimos tempos me levam a crer que ela está (ou nós estamos) passando por isso.
Nina sempre foi um bebê calmo. Embora fosse um bebê independente desde cedo, ainda assim gostava de carinho, beijo, abraço. E até continua. Mas em alguns momentos reclama e diz: “não beço, não baço”, dizendo que não quer beijo nem abraço. Ou então, se encostamos nela, ela diz: “iceça, mamãe/iceça, papai”, pedindo licença para não encostar. Parece meio irritada.
Na hora das refeições é uma verdadeira briga (em casa, suponho, porque na escola, ela é só elogios e come super bem!). Não quer mais comer no cadeirão. Então improvisamos na mesa de desenho. Aí ela tem a cadeirinha que permite ficar sentada e conseguir comer. Mas, não contente em ter seu espaço, ela quer sentar nas cadeiras da mesa de adultos. E não pode ficar no colo. E quer comer sozinha. E é sempre uma bagunça. Não pelo fato da sujeira. Mas pelo fato de ela passar mais tempo mexendo na comida do que efetivamente comendo. E não aceita ajuda. Tem que fazer tudo sozinha. No fim, ela chora, não come e deixa tudo sujo.
A hora do banho é outro capítulo. Para entrar e para sair. Para entrar, tem que correr atrás para conseguir pegar. Quando se consegue pegá-la, tem que conseguir tirar a roupa. Porque é uma minhoca se mexendo e fugindo. Depois, quando está pelada, é uma correria pela casa toda, gritando muitas vezes ,e tentando se esconder para não entrar no banho. Quando conseguimos coloca-la no chuveiro até que é tranquilo. Às vezes ela quer se ensaboar e coloca a mão cheia de sabonete nos olhos. Então abre o berreiro. Acaba o banho e aí é outra briga para sair. Mais outra pra secar. Mais outra para colocar a fralda, pomada, roupa, meia, calçado, pentear o cabelo... Até que... Terminamos a batalha.
Quando estamos em público, ela quer andar sozinha. Sai correndo e não adianta chamar para voltar ou dizer que estamos indo pra casa. Ela continua olhando para frente e andando. Medo zero.
Em casa, na maioria do tempo – 90% do tempo – ela quer colo. Aí mal conseguimos tomar banho, organizar a casa, lavar roupa, louça, cozinhar, comer... ela não quer assistir tevê. Até pede para ver, mas fica 1 minuto sentada e depois perde o interesse.
Notamos que ela está mais irritada, mais chorosa do que o normal.
Mas, pelo menos o sono não se alterou. Continua indo dormir numa boa e acorda às vezes pra mamar... mas está ficando mais raro isso...
E como passar por essa fase sem arrancar os cabelos ou perder a paciência?
Têm horas que dá vontade de gritar, chorar junto, fugir... Mas não dá pra fazer isso. Já percebi que fazer isso só piora a situação. Só a deixa mais irritada, mais nervosa, chorando mais. E aí a gente tem que se acalmar (ou tentar). E tentar ser o adulto da situação.

O papai consegue ser mais equilibrado. Já a mamãe... 


Os 2 anos de idade são tão famosos pelos escândalos e ataques de fúria que em inglês existe até o apelido "terrible twos" -- uma idade terrível. Mas todo mundo sobrevive, e o importante é saber que as birras são normais, e quase nenhuma criança escapa, nem mesmo as mais calmas e comportadas. 

Seu filho ainda não reclama de nada? Talvez a fase ainda não tenha começado. Os primeiros sinais são: ele insiste em fazer exatamente o que você acabou de dizer que não, ou se joga no chão quando fica muito irritado. A busca pela independência é tanta que às vezes a criança faz escândalo por uma coisa que nem quer de verdade, só para ver se tem o poder de consegui-la. 

Por mais bizarra que seja a situação, até engraçada, é difícil manter a cabeça fria na hora da gritaria. Um bom caminho é ficar por perto do seu filho, deixá-lo chorar e extravasar a raiva, que logo vai passar. Outros preferem distrair a criança com alguma outra coisa. 

Se você estiver num lugar público ou na casa de alguém, leve a criança para algum lugar mais isolado, até que ela se acalme. Guarde o castigo para daqui a alguns meses, quando ela já entender melhor como seguir regras. 

Cuidado com saídas à noite, ou no fim da tarde, perto da hora de dormir. Crianças cansadas são ótimas candidatas a um ataque de birra. Se for sair, procure levar o carrinho e uma comida de emergência para não deixar seu filho muito cansado ou com sono. Pelo menos você diminui um pouco o risco de um escândalo. 

2 comentários:

  1. Bibi do céu!!!!!! Parece que vc descreveu as cenas que se passam diariamente aqui em casa!!!!!!!!!! Os terrible twos também estão com força total por aqui.... Leonardo anda uma pimenta malagueta, em casa, pq na escola, é só elogios.... Afff.... A hora da comida, do banho, o colo sem fim... está td igual!! Oremos para que passe logo... rsrs
    Bjos e força na peruca!!!

    ResponderExcluir
  2. é uma fase muito difícil...
    Além de tudo eles vão testando os limites...
    Mas ainda bem que tudo passa rs, é só ter paciência!
    Bjs

    ResponderExcluir

Nós AMAMOS quando você comenta!!